Filmes

The Predator 2018 – Foi uma grande surpresa

Depois de 30 anos Shane Black retorna à propriedade porem no lado oposto da câmera, como diretor de The Predator para quem não se lembra ele foi Rick Hawkins em predador. Dessa vez Black estava no comando e apesar do que vimos em tela ele se deu bem com o diretor do filme.

E você leu bem “apesar do que vimos em tela” falo isso pois The Predator foi uma grande surpresa tanto positiva quanto negativa primeira mente temos um pequeno reboot/ sequencia para os três filmes de predador e olha que nem estamos contando com os dois crossovers Alien vs Predator, Black de certo modo trás um novo começo para a série após a entrada de 2010 do Nimród Antal Predators tentou levar a marca em um direção diferente, mas não conseguiu um acompanhamento. Nesse pondo e positivamente valido pois uma franquia como Predador merece um novo começo, mas isso seria mais eficiente se colocasse novas ideias podendo ate tentar inovar um pouco mais, entretanto o que temos e uma ação desenfreada e muita carnificina sendo algo coeso com seus antecessores.

Dessa vez temos uma a historia de um menino que acaba ativa o retorno dos predadores, porem agora eles estam mais fortes e inteligentes do que nunca, para a Terra. Ex-soldados e um professora de ciências se juntam para lutar contra essa ameaça e proteger o futuro da raça humana.

Serio a sinopse não nos deixa nem um pouco empolgados, o trailer já favorece um pouco mais e acredite o que e mostrado no trailer realmente acontece diferente de alguns filmes que temos um trailer e depois varias cenas não estão no filme, nesse terceiro trailer temos uma grande parte da historia sendo contada então assim deixa claro a proposta do filme

The predador acontece nos dias de hoje e começa logo após uma nave espacial Predator desmoronar na atmosfera da Terra. Quando o atirador americano Quinn McKenna (Boyd Holbrook) encontra o piloto do navio durante uma missão no México, a criatura é rápida em matar seus homens e quase mata Quinn antes que ele consiga pará-lo – permitindo assim que o governo dos EUA capture o Predator. Consciente de que seus chefes farão o que for necessário para manter este incidente secreto, Quinn toma secretamente parte do equipamento do Predator como alavanca e o envia para sua ex-esposa Emily (Yvonne Strahovski) e seu filho Rory (Jacob Tremblay) que está no espectro do autismo.

Mais tarde, durante uma “avaliação psiquiátrica” ​​pós-missão, Quinn admite ter encontrado o Predator e está comprometida com Will Traeger (Sterling K. Brown), um agente do governo que sabe muito bem sobre o problema. história dos extraterrestres em nosso planeta. No entanto, quando a criatura escapa da instalação de pesquisa clandestina dirigida por Traeger, cabe a Quinn, seu novo esquadrão e uma cientista chamada Casey Bracket (Olivia Munn) para lidar com a situação eles mesmos. Enquanto isso, nos subúrbios, Rory é capaz de ativar os gadgets do Predator e, ao fazê-lo, invoca inadvertidamente algo para o nosso mundo que é muito mais perigoso do que a sua média de caçadores alienígenas.

Há muitas referencias de outros trabalhos de Black em The Predator , seja a história principal sobre um grupo desorganizado tentando salvar a Terra (um The Squad Squad de 1987) ou o subtrama envolvendo um governo maior. conspiração para manter informações perigosas escondidas do público (veja o último filme de Black, The Nice Guys ). No entanto, além desses elementos narrativos, The Predator tenta encher não apenas detalhes de bastidores para seus muitos personagens humanos, mas também uma boa exposição sobre por que esses caçadores alienígenas continuam voltando à Terra e o que eles realmente estão tentando fazer. Embora exista aqui uma construção de mundo genuinamente fascinante, porem o filme resultante sofre com problemas de ritmo. Além disso, o Predator parece ter sido cortado e condensado de um corte mais longo que fluía melhor, mas foi desajeitadamente comprimido em um passeio de emoção blockbusters mais aerodinâmico (e mais curto) reforçado pelo humor negro da marca registrada de Black.

Ja em relação a história, The Predator certamente oferece os algo que os fãs da franquia espera no que se trata de sangue e caos relacionado ao Predator. Sendo assim The Predador oferece muita violência, alguns trabalhos únicos e sequências de ação únicas nos dois terços do filme. Enquanto o terceiro ato é mais áspero (sem dúvida, porque o terceiro ato original do filme foi inteiramente refeito), o Predator ainda consegue entregar um clímax que é visivelmente diferente de qualquer parcela Predator antes dele e fornece alguns retornos importantes para tópicos de caracteres ao longo do caminho. O filme também oferece o seu quinhão de serviço de fãs e acena para os filmes passados de Predator.

No geral podemos dizer que sim, a franquia Predador pode retornar, porem acho que ela pode ser repensada de uma forma mais atual com elementos mais inovadores do que apenas sangue e caos, hoje em dia temos a possibilidade de explorar o inimaginável muito mais do que antigamente e um filme em pleno 2018 trazer o básico ou apenas um pouco a mais do que os efeitos de 1987 e de cortar o coração, mas não entenda como se o filme não vale o ingresso, pois ele realmente vale o seu combo de pipoca e as suas 1 hora e 47 minutos de filme.

Slenderman
  • Roteiro
  • Direção
  • Fotografia
  • Interpretação
  • Efeitos especiais
  • Trilha sonora
3.08

Summary

No geral podemos dizer que sim, a franquia Predador pode retornar, porem acho que ela pode ser repensada de uma forma mais atual com elementos mais inovadores do que apenas sangue e caos, hoje em dia temos a possibilidade de explorar o inimaginável muito mais do que antigamente e um filme em pleno 2018 trazer o básico ou apenas um pouco a mais do que os efeitos de 1987 e de cortar o coração, mas não entenda como se o filme não vale o ingresso, pois ele realmente vale o seu combo de pipoca e as suas 1 hora e 47 minutos de filme.

Carlos Rafael

Carlos Rafael Silva

Eu sou Carlos Rafael de Oliveira Silva, sou formado em Desenvolvimento de jogos digitais pela universidade Fumec, tenho 33 anos e nessa jornada fiz diversos cursos nas áreas da programação, Marketing e produção de vídeos, atualmente produzo conteúdo variado para internet.
Follow Me:

Related Posts